A Educação a Distância no Brasil e no Mundo 16


EADNessas ultimas quatro semanas tive a oportunidade de esclarecer diversas dúvidas sobre a Educação a Distância (EaD) junto ao conteúdo de altíssima qualidade confeccionado pelo Prof. Dr. João Mattar para o curso de Pós Graduação em Metodologia e Gestão para EAD da Anhanguera Educacional. Semanas atrás postei neste blog algumas notas de aula com informações interessante sobre o assunto (Leia: Educação a Distância – e Momentos Importantes da Educação a Distancia), agradeço as opiniões deixada  nesses posts através dos comentários.

Confesso que a EaD é um assunto novo para mim mesmo já tendo participado de alguns cursos a distância. Antes desta disciplina eu não tinha ideia do quão difundido é a EaD no mundo bem como a dimensão da comunidade educacional e cientifica engajada nesta temática que tem contribuído significantemente para seu aperfeiçoamento ao longo do ano e lutado para sua regulamentação no Brasil. Já podemos contar com organizações sérias como a ABED (Associação Brasileira de Educação a Distância) que lutam para desmistificar a EaD e promover estudos que contribua para seu desenvolvimento.

O assunto Educação a Distância tem sido cada vez mais discutida no Brasil e ganha espaço nas esferas políticas. Recentemente a deputada federal Professora Dorinha propôs um debate sobre o assunto na câmara (Leia: Deputada quer debater Educação a Distância). Em minha opinião, iniciativas como esta deve ser incentivada pois este é um assunto que deve ser amplamente discutido nas esferas política para que nossos representantes no governo, responsáveis por definirem os rumos da educação no Brasil, cheguem a um consenso que possibilite o avanço e acelere o nível de educação no Brasil com o uso da EaD a exemplo de organizações no exterior. (Outreach and Technical Assistance Network for Adult Educator), esse ponto de vista também é compartilhado por alguns alunos de EaD (Comment).

Como professor e profissional de tecnologia sempre tive a clara percepção que o “computador” é uma ferramenta inovadora na educação, me surpreendeu saber que mesmo hoje, com a popularização da internet , computadores e dispositivos móveis ainda é comum (mais comum do que eu imaginava) a existência de professores que vêem o computador como um intruso na sala de aula. Isso mostra que mesmo a sociedade estando apta a usar a tecnologia em seu beneficio a resistência de algumas classes da sociedade faz com que o seu uso seja retardado. Esta percepção me foi dada após a leitura do artigo ‘Professor ainda vê o computador como intruso na sala de aula’  . A muito tempo o computador deixou de ser uma mera ferramenta de apoio a educação, hoje ele é essencial e tão importante que o não uso deste recurso poderia fazer com que caminhássemos em sentido contrário ao desenvolvimento educacional.

Uma vez rompida qualquer tipo de resistência, o grande desafio para o professor é saber utilizar este recurso de forma eficiente para alavancar o aprendizado do aluno, já para o estudante é saber usá-lo também de forma eficiente para fazer pesquisas (Leia: Aproveitar melhor o potencial da Internet) e aumentar seu conhecimento sem que se dispersem para o mundo do entretenimento que o computador possibilita.

Concluindo, a Educação a Distancia aumenta a responsabilidade do aluno quanto ao seu aprendizado. O presidente da ABED Frederic Litto  um dos maiores especialista em EaD do Brasil e do mundo diz:

“O aluno tem de ser capaz de construir o edifício de seu próprio conhecimento” .

É um excelente ponto de vista onde deixa claro que o aluno DEVE ser corresponsável pelo seu aprendizado. Aceitar esses e outros fatos envolve quebra de paradigmas (Leia: Distância modifica paradigmas), se comparado a outros paises ainda demos muito que evoluir, no entanto estamos no caminho certo. A desmistificação do tema EaD é fundamental para que a sociedade possa apoiá-la e então se beneficiar deste modelo de educação.

 

REFERÊNCIAS:

Últimos 5 artigos de Eduardo Costa

Sobre Eduardo Costa

De Campinas-SP, bacharel em Sistema de Informação pela Anhanguera Educacional e pós graduado no curso de MBA em Gestão de Projetos e Metodologia do Ensino Superior. Atualmente trabalha como arquiteto e desenvolvedor Java em empresa de desenvolvimento de software de suporte a tomada de decisão, além de ministrar aulas de Orientação a Objeto, Linguagem Java e XML. Já atuou como líder técnico, coordenador de produto e analista de negócios.

Deixe uma resposta

16 pensamentos em “A Educação a Distância no Brasil e no Mundo

  • Emilva

    Acredito que graças as pessoas como vc que acreditam na educação à distância e de alguma forma incentiva professores a se qualificarem e usufruirem das tecnologias ao seu favor ao ministrar suas aulas.

  • Emilva

    Ólá Eduardo, achei muito esclarecedor e interessante seu texto sobre a EaD, acredito que realmente muitas oportunidades profissionais podem surgir para as pessoas após cursar uma EaD. E é bastante importante essa divulgação das qualidades e competências dos professores e também da responsabilidade com que eles têm para com seus alunos, mesmo à distância. Tendo eles a necessidade de reciclarem-se e também de buscar e adaptar-se as novas tecnologias.

  • Terezinha

    Olá professor gostei muito de ler seu trabalho, vejo que a educação na ead hoje é ampla no mundo e acredito que com as tecnologias que as subsidiam nós só tendemos crescer fazendo com que o aluno venha sempre pesquizar em busca de descobertas, sou Tutora Presencial e estou fazendo Pós em Metodologia e Gestão em EAD E ESTOU me divertindo nessa fase minha de aprendizagem.PARABÉNS!ABRAÇOS…

  • Rogério S. da

    Seu artigo é sensacional, sou tutor da Anhanguera na unidade de Passo Fundo – RS e estou fazendo pós graduação em Metodologia e Gestão para EAD.

    Estou vicenciando uma experiência nova, pois é a primeira vez que sou tutor em EAD e acredito sim no aprendizado e no sucesso profissional de todos os agentes educacionais que se dedicam e que tem compromisso com uma educação de qualidade, independente do ambiente em que ocorre o processo de ensino e aprendizagem.

    Um abraço,

  • Robson Ferraro

    Eduardo
    Quando aponta:"Aproveitar melhor o potencial da Internet"

    O uso da tecnologia da informação e comunicação (TICs)em ambientes virtuais vem oferecendo novas possibilidades de aprendizagem modificando a relação entre aluno e o educador. Com a expansão da internet foi possível viabilizar novas formas de ensino e aprendizagem, viabilizando adoção de estratégias pedagógicas que instiguem a participação interativa, autônoma e colaborativa dos alunos

    como ferramenta de apoio à aprendizagem por dispor de um conjunto de ferramentas e recursos úteis que facilitam e ampliam as possibilidades de interação e construção do conhecimento em um mesmo ambiente.

  • Wildner Tosetti Pej&

    Eduardo, primeiramente parabéns pelo artigo, meu nome é Wildner e sou aluno de Pós Graduação do curso de Metodologias em EAD. Achei muito interessante seu artigo em muitos aspectos, porém o que chamou mais minha atenção foi a resistência de alguns educadores a novos instrumentos para o ensino, por exemplo, os computadores.

    Estamos seguindo para um mundo cada vez mais globalizado e conectado a internet. Resistirmos a essa tendência seria o mesmo que insistir em ficar alheios aos acontecimentos atuais e de toda a gama de informações que a rede mundial traz.

    Fora de dúvida que a EAD explora esse segmento que cresce cada vez mais. Outro ponto importante é a quantidade de pesquisas que podem ser realizadas pela internet, pois a EAD exige que o aluno tenha essa iniciativa, de procurar outros meios de explorar o assunto, esgotando todas as fontes possíveis.

    Sigo acreditando que a EAD é a uma realidade daqui em diante que somente tende a crescer, pois vislumbra uma nova forma de aprender e absorver o conhecimento, estando conectada, cada vez mais, com novas plataformas tecnológicas.

  • Wildner Tosetti Pej&

    Eduardo, primeiramente parabéns pelo artigo, meu nome é Wildner e sou aluno de Pós Graduação do curso de Metodologias em EAD. Achei muito interessante seu artigo em muitos aspectos, porém o que chamou mais minha atenção foi a resistência de alguns educadores a novos instrumentos para o ensino, por exemplo, os computadores.
    Estamos seguindo para um mundo cada vez mais globalizado e conectado a internet. Resistirmos a essa tendência seria o mesmo que insistir em ficar alheios aos acontecimentos atuais e de toda a gama de informações que a rede mundial traz.
    Fora de dúvida que a EAD explora esse segmento que cresce cada vez mais. Outro ponto importante é a quantidade de pesquisas que podem ser realizadas pela internet, pois a EAD exige que o aluno tenha essa iniciativa, de procurar outros meios de explorar o assunto, esgotando todas as fontes possíveis.
    Sigo acreditando que a EAD é a uma realidade daqui em diante que somente tende a crescer, pois vislumbra uma nova forma de aprender e absorver o conhecimento, estando conectada, cada vez mais, com novas plataformas tecnológicas.

  • Robson Ferraro

    Eduardo
    As tecnologias de informação e comunicação (TICs), em especial a internet, são utilizadas nas várias dimensões e setores da vida humana, assumindo um papel importante na EAD. Os diversos formatos e possibilidades de acesso e relação com a Educação modificam a maneira como a percebemos, processamos a importância da Educação a Distância relacionando principalmente às práticas pedagógicos.
    O ambiente onde encontramos a Educação a Distância é preenchido pela linguagem não-verbal, na qual pensamentos e sentimentos são exteriorizados, criando-se a oportunidade de reflexão e interação entre o aluno e o educador, estimulando a automotivação e a autonomia tão
    necessários à Educação a Distância.

  • Bianca

    Olá Eduardo,

    Sou tutora de um curso de EAD na Anhanguera e estou realizando um curso de pós-graduação em Metodologia e Gestão para EAD na mesma instiuição. Eu já conhecia, como tutora, o sistema de educação a distância e acreditava na qualidade dos cursos oferecidos nesta modalidade, mas como aluna, estou vivendo uma experiência fantástica e confirmando a teoria de que temos que desprender de mais tempo e dedicação para cumprir todas as tarefas propostas. Se alguém pensa em fazer cursos de EAD por falta de tempo desista pois, é justamente o tempo que temos que re-organizar para realizar este curso com sucesso. Até mais.

  • Robson Ferraro

    Eduardo

    Muito Bom o seu comentário;

    Estive muito perto de acreditar que EAD não seria uma forma eficaz de aprendizado, realizei uma Pós nesta condição e participei de experiências desmotivadoras. A instituição juntamente com o Prof necessitam apresentar capacitações mínimas para formalizar uma relação adequada entre o educador e o aluno, um dos maiores obstáculos continua sendo a inclusão digital principalmente do educador. O sucesso dos estudos depende de muita disciplina e organização, pois não há horários de aula pré-estabelecidos. Engana-se quem pensa que isso facilita a obtenção do diploma – o estudante deve se dedicar bastante e, sem organização, pode acabar acumulando trabalho e perdendo prazos. Aponto o questionamento da importância do uso da Tecnologia da Informação e Comunicação (TICs)na tentativa de restabelecer o diálogo nesta linha de fronteira entre o aluno e o educador.

  • Dayse

    Eduardo,

    Adorei seu artigo, sou tutora da Anhanguera no polo de Valparaíso-GO e estou fazendo pós graduação em Metodologia e Gestão para EAD.

    Estou vicenciando uma experiência maravilhosa em EAD e acredito sim no aprendizado e no sucesso profissional daqueles que se dedicam e são comprometidos com a educação de qualidade.

  • Ana Carolina Paro

    Olá Eduardo, gostei muito do seu comentário. Sou aluna de Pós graduação em Metodologias para EaD e acredito na grandeza que a EaD possa tomar diante da educação, uma forma diferente de aprendizado, de busca de conhecimentos. Uma ajuda a pessoas que estão em busca de uma graduação/pós e que por algum motivo, não conseguem estar presente em uma Instituição. Uma forma de buscar o conhecimento, pesquisar, adaptar a linguagens novas, se conectar. A EaD ja existe desde o século XIX por cursos de correspondências, depois se estendeu a uma geração de universidades abertas e vem hoje, fortemente on-line. O futuro é propício a grandes evolução e um amplo mundo virtual. Acredito que as Univesidades estão aos poucos se adaptando a essa nova geração, de não mais aquela cultura onde o professor passa o conhecimento, e sim uma cultura nova de que o aluno busca esse conhecimento e seja muito mais proativos. Uma era nova que tende a ficar!!

    Ana Carolina Paro – aluna de pós graduação.

    • Eduardo Costa Autor do post

      Ola Ana, Obrigado pelo comentário. Me surpeendeu saber o quanto "antigo" é a EaD. As universidades da Europa ja utilizavam essa forma de ensino provendo formação superior a distância a muito tempo, trazendo essa realidade para o Brasil percebo que ainda somos "bebês" quando o assunto é EaD. Mas estamos no caminho certo e podemos aproveitar toda lição aprendida nesses anos e anos de EaD usada lá fora para avançar mais rapidamente neste sentido.

  • Rosana Haas

    Eduardo, em primeiro lugar quero parabenizá-lo pelo seu artigo. Sou aluna do Prof. Dr. João Mattar e estou muito satisfeita com o curso que estou fazendo – Pós Graduação em Metodologia e Gestão para EAD na Anhanguera Educacional. Também tenho o prazer de atuar como professora nesta mesma instituição. Para mim uma das vantagem dos cursos EaD é a possibilidade de assistir as aulas quantas vezes o aluno considerar necessário. Os alunos que se formam nesta modalidade de ensino, demonstram maiores habilidades com as tecnologias, como você mesmo disse: "Há muito tempo o computador deixou de ser uma mera ferramenta de apoio a educação". Está rompendo resistências e consequentemente aumentando a eficiência na aprendizagem.

    Excelente contribuição para meu processo crítico e meus projetos.

    Obrigado.