31/05 – Dia Mundial Sem Tabaco 4


FumoOla Gente. Tudo bom?

Hoje resolvi não falar de Tecnologia ou algo parecido, se bem que deixar o hábito do cigarro seria o maior avanço realizado pela humanidade, e isso soa meio que uma hipocrisia essas palavras vindo de um fumante, no qual, é o meu caso, pois eu fumo desde os meus 12 anos de idade, e hoje quase atingindo a marca das 4 décadas (posso ser parceiro do Bruce Willis no Duro de Matar 4.0 – rsrsrsrsrss), sinto uma grande necessidade de abandonar esse vício, porém é um grande desafio em minha vida. Não sou um fumante de final de tarde tomando um chopinho com a galera nem aquele fumante que só fuma de vez em quando, infelizmente sou um dependente químico, pois o cigarro é uma droga química. Lamentavelmente eu venho de um tempo onde fumar era considerado chique, com várias exposições de apologia ao tabagismo.

Para o fumantes mais antigos, quem não se lembra dos famosos comerciais de marcas como Hollywood, com esportistas fazendo surf, motocross, paraquedismo entre tantos outros esportes radicais, ou até mesmo venha para o mundo do sabor, venha para o mundo de Marlboro. Me lembro das manhãs e tardes de domingo quando assistia a Fórmula 1, na época dos grandes pilotos e não dos grandes carros, quando uma pessoa fantástica dirigia um carro negro com a marca Jonh Player Special, ou aquele carro branco e vermelho com Marlboro como patrocinadora da escuderia, ou seu último carro com Hottmans. Todas as grandes escuderias eram patrocinadas por empresas de tabaco na época, ou até mesmos em estádios de futebol onde atletas disputavam suas partidas cercados por propagandas de empresas de tabaco.

Hoje fumar se tornou a decadência do ser humano, e a mesma mídia hipócrita que durante anos influenciou gerações a fumar, hoje cria campanhas, que na minha opinião não contra o tabagismo, mas sim contra as pessoas que fumam, e isso me deixa revoltado, não pelo fato de ser um fumante, mas pelo fato de me sentir discriminado, pois sou obrigado a ouvir frases como “Esses fumantes malditos”, ou “Quem fuma é um idiota”, ou um monte de frases ditas por pessoas que em minha opinião não tem a menor ideia do que estão dizendo, pois acusar alguém ou até mesmo se afastar, é muito mais fácil do que ajudar, como no velho conceito, “Destruir é mais fácil que construir”.

Mas para aqueles que pensam que parar de fumar é fácil, está muito enganado, não é somente dizer, “Vou Parar De Fumar”, é preciso mais do que quatro palavras, é preciso apoio, e não apoio de momento e sim de apoio constante. Conhecemos os malefícios do tabaco, de suas substâncias nocivas, de seus efeitos, aqueles que a ignoram se acham o Superman, que nada irá acontecer a ele, não agora, mas em um futuro sim. Superman também morre nos quadrinhos. Você que conhece um fumante, já se tocou de qual a real necessidade do seu amigo fumante, de suas ansiedades, será que você não pode fazer mais nada além de dizer, “A vida é dele e ele sabe o que faz”, ou “Ele já é adulto” ou “Problema dele”, alguns me perguntam por que não paro. Não paro por que não é fácil, se fosse eu já teria parado de fumar a muito tempo.

Gosto da ideia de deixar o cigarro, e penso muito nisso, mas só pensar não dá. Já tentei deixar de fumar, mas a ansiedade faz com que eu me sinta desorientado. O cigarro hoje em dia, é misturado com uma porção de componentes químicos que causam dependência, e essa dependência se torna constante. Temos esses problemas, não somente com o tabagismo. Não podemos nos esquecer do alcoolismo ou até mesmo das drogas sintéticas. E hoje como é o dia mundial sem tabaco, resolvi deixar um depoimento de um fumante que não precisa de críticas e nem de discriminação e sim de apoio.

Abraços a todos e para os que querem deixar o vício, fica aqui o meu apoio, e aos que não fumam, não comecem, e ao invés de criticar apoie o seu amigo a deixar o vício. E no caso daqueles que bebem, lembrem-se, direção e bebida não combinam. E Se for dirigir não beba, e se for beber, ME CHAMA, depois a gente racha a conta do táxi. Rsrsrsrsrsrs

T+ Gente.

Fonte : UOL – Noticias e Saúde

Últimos 5 artigos de Daniel Lima

Sobre Daniel Lima

De Campinas-SP, bacharel em Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pela Faculdade Anhanguera Educacional. Atua na área desde 1994 passando por vários setores como Montagens, Configuração e Instalação de PCs e Redes e Desenvolvimento de Softwares em Delphi, C# e PHP, Banco de Dados MySql, PostgreSql, Oracle e SQL Server. Atualmente trabalho como Programador Pleno em WebSites dinâmicos em PHP/MySql/Oracle, pela mantenedora da Faculdade Anhanguera S/A, gerenciando e desenvolvendo Módulos para Moodle em EAD.

Deixe uma resposta para Nivia Orsi Cancelar resposta

4 pensamentos em “31/05 – Dia Mundial Sem Tabaco

  • Nivia Orsi

    Daniel, excelente texto.
    Sou ex fumante, e realmente é muito difícil abandonar o vício. Tentei parar várias vezes, mesmo depois de meses sem fumar, acabava voltando, principalmente porque vivia rodeada de fumantes em barzinhos onde todos fumavam. A dependência não é só química, é psicológica também, porque o cigarro acaba sendo uma fuga em várias situações.
    Estou sem fumar há 1 ano e meio e não pretendo voltar, embora ainda sinta vontade.
    Atualmente, as campanhas contra tabagismo, a proibição em locais públicos e até mesmo o "preconceito" com o fumante, embora seja desagradável, são fatores válidos, para que a nova geração não seja influencia a fumar, como nós fomos.

  • David

    Ótimo texto Daniel. Realmente, a ilusão que a mídia vendia a respeito do cigarro arrastou muitas pessoas para um aprisionamento cruel e difícil de se escapar. Torço muito por você em sua busca por uma vida de hábitos mais saudáveis e livre.

    Boa sorte

  • Denise Ferreira - Di

    Deixar o vício é absurdamente difícil, é um hábito que se quebra, pode parecer te deixar mais doente do que continuar a fumar, mas não é impossível.

    Meu pai parou de fumar há 1 ano, depois de 45 anos como fumante. A iniciativa partiu dele e sem nenhuma divulgação para a família, descobrimos depois de vários dias, quando ele já estava tendo crises de abstinência e com o humor muito alterado.

    Foi difícil no início, ainda é difícil pra ele ficar perto de quem fuma ou quando bate a ansiedade e ele procura alguma coisa pra se ocupar. Mas ele mesmo diz que nunca mais quer colocar um cigarro na boca, pois os benefícios [que aparecem sim] são muito maiores que qualquer prazer imediato.

    Então, Daniel, tem todo o meu apoio e compreensão. E boa sorte!

    • Fernando Fonte - Dim

      Que bom que o seu pai parou a tempo Denise. O meu fumou por bastante tempo, e só parou quando teve o primeiro infarto. Depois disto, ainda fumou escondido por um tempo, e cada vez mais sua saúde foi debilitando até que ele veio a falecer.

      Uma coisa que eu sempre falo para os meus amigos: "O grande segredo para parar de fumar é não começar."