Quando o Java 2 ME não da mais


Logo Java 2 ME

Tenho um aparelho celular touch screen. Não é nenhum smartphone, mas me atende muito bem a não ser por uma questão: Seu sistema operacional é proprietário da Samsung, a fabricante do aparelho. Só existem duas formas de desenvolver alguma coisa pra ele: Via Widgets (pequenos aplicativos que rodam na tela principal do aparelho, porém que são muito limitados) ou via Java. O aparelho em questão é o Samsung Star S5230.

Com a aquisição de um pacote de dados, senti a necessidade de ter alguns aplicativos para as funções básicas do dia a dia de quem trabalha com tecnologia e usa ou depende da internet. Ao procurar opções em Java 2 ME, são poucas as que realmente funcionam bem, porém ainda pior é a quantidade de opções disponíveis. Quando se fala em Java para celular, o que se encontra aos montes são jogos. Aplicativos se resumem a comunicadores instantâneos (Fring, Nimbuzz, eBuddy, …) e uma ou outra novidade como por exemplo o Snaptu. Este é uma espécie de canivete suíço reunindo Twitter, leitor de RSS, previsão do tempo, serviços de bares (só em Londres), tabela do futebol (só o Inglês), filmes em cartaz entre outras funções. O restante do que encontramos são coisas quase sem utilidade.

Snaptu

O desenvolvimento em Java 2 ME para celulares se tornou algo desmotivador, principalmente com a chegada dos smartphones, com sistemas operacionais dotados de API’s e SDK’s que fazem a alegria dos desenvolvedores. Até empresas grandes como o Google acabam sofrendo com a limitação tanto de velocidade como de recursos que o Java 2 ME oferece. Por exemplo, o aplicativo nativo para o Orkut desenvolvido em Java é muito lento.

Orkut Mobile

Claro que a tendência é cada vez mais o Java 2 ME perder espaço entre os desenvolvedores já que as vendas dos smartphones estão aumentando a cada ano. O problema é que em países emergentes, os preços destes equipamentos tornam esta migração ainda muito lenta. Resta esperar uma queda rápida nos preços ou gastar boa parte do salário comprando um aparelho que pelo menos possa ajudar a aumentar a sua produtividades.

Últimos 5 artigos de Fernando Fonte

Sobre Fernando Fonte

De Campinas-SP, bacharel em Ciência da Computação. Atua como Analista Programador em uma empresa de tecnologia. Tem experiência no desenvolvendo de softwares para comunicação e controle de hadware via porta serial e sistemas ERP. Possui conhecimento em sistemas operacionais Windows, programação Delphi e Visual Basic 6 e Banco de Dados SQL Server e MySQL. Atualmente estuda C# e Android. Tem interesse em Jogos, Celulares, Smartphones, Notebooks e tudo que for relacionado a tecnologia. Fundador deste site e editor chefe, convidou amigos para lhe ajudar com este projeto.

Deixe uma resposta