Carta ao presidente Lula e Ministério das Comunicações 2


Envelope Eletrônico Recentemente, os noticiários não param de noticiar sobre o “Plano Popular da Banda Larga” que pretende reduzir pela metade (ou menos) nossos custos com internet rápida. O Governo tem a sua disposição através da Eletronet uma grande rede de fibra ótica e esta estudando o que pode ser feito com essa extensa rede. Esta sendo estudados três casos no Governo e quem vai decidir o melhor entre eles será o Presidente Lula.

1º Opção: O Governo sede a infra-estrutura para as empresas já existentes (Oi, Telefônica, Net) por meio de uma parceria que as façam reduzir seus preços.

2º Opção: O Governo concede a infra-estrutura para pequenos provedores para que ofereçam seus serviços para nós e pagam uma taxa pelo uso da rede para o Governo.

3º Opção: O Governo reativa a Telebrás (antiga estatal das telecomunicações) colocando assim mais uma empresa em escala nacional para competir.

Eu como bom cidadão decidi expressar minha opinião até porque se não houver pressão pública eles fazem o que querem (ajudar as teles atuais). Entrei no site www.presidencia.gov.br e enviei a seguinte mensagem:

“Sr. Presidente, Luiz Inácio Lula da Silva. É do conhecimento da população através do noticiário que o governo esta discutindo o \Plano Nacional de Banda Larga\. Venho através desta carta contribuir com meu humilde ponto de vista para este projeto de grande magnitude e importância para o País levando em consideração a Copa e Jogos Olímpicos.

No que tange ao ponto da discussão sobre a reativação da Telebrás usando a rede da antiga Eletronet sou extremamente á favor á essa reativação da estatal (Telebrás) como uma empresa de telecomunicações estatal de grande escala. Minha opinião é baseada em que a empresa NET esta focada nas classes mais altas da população e em bairros nobres excluindo ai favelas e morros. A Telefônica, Oi e outras empresas concessionárias tem presença em quase todos os bairros de uma cidade, mas, a demanda é muito maior para a capacidade de atendimento dessas operadoras o que faz a velocidade de conexão e de atendimento ser ruim. A empresa GVT que como é de seu conhecimento foi recentemente adquirida pela francesa Vivendi ainda não divulgou seus planos e os fatos atuais mostram que dificilmente eles (GVT) cobrem 100% dos bairros de uma cidade e preferencialmente ficam com as cidades e bairros de maior poder aquisitivo. Estou citando \bairros\ ao invés de cidades porque qualquer empresa pode alegar que cobre uma cidade com seus serviços, mas, na prática bairros de menor poder aquisitivo ficam sem esses serviços. Como favelas, morros e comunidades.

A necessidade de uma empresa pública que estimule a competição e que \de cobertura\ em casos em que as empresas privadas não tiverem interesse, que consiga derrubar os preços e atender favelas, morros, zonas rurais e outras localidades de menor poder aquisitivo. Forçado assim as empresas privadas a atender a classe C, D e E para não perderem mercado. Além disso, a empresa pode ter ações listadas em Bolsa de Valores dando assim maior transparência a gestão. Futuramente, quando as condições de mercado estiverem adequadas o Governo pode e deve prioritariamente privatizar a empresa inserindo assim maior agilidade e novo competidor forte ao mercado.

A estrutura da Eletronet se concedida a pequenos provedores pode fazer com que as grandes TELES reduzam seus preços e tornem inviável para esses pequenos provedores competir nas mesmas condições já que em tese não teriam escala o suficiente. Diferentemente de uma empresa estatal de grande porte. Espero firmemente que esta carta seja lida se não pelo Presidente por alguém próximo que possa retransmitir minha mensagem.”

Alguns dias depois recebi essa resposta do Gabinete Pessoal do Presidente que diz:

“Prezado Senhor,
Em resposta a sua mensagem endereçada ao Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, informamos que ela foi encaminhada ao Ministério das Comunicações para análise e eventuais providências.
Caso julgue necessário obter informações sobre o tratamento do assunto nela contido, recomendamos-lhe escrever diretamente ao setor pertinente.
Cordialmente,
Claudio Soares Rocha
Diretoria de Documentação Histórica
Gabinete Pessoal do Presidente da República.”

Mas o que isso tem a ver comigo? E com um site de tecnologia?

Quanto mais competidores no mercado o preço será menor e a qualidade no atendimento superior e nós poderemos finalmente navegar com muita velocidade pela internet tornando a tecnologia e o desenvolvimento muito mais prazerosa de se usar.

PS: Eu sei que o presidente do Ministério das Comunicações vai puxar a sardinha para o lado de uma parceria entre as teles, mas, fiz a minha contribuição. Que tal fazer a sua também?

Últimos 5 artigos de Gledson Garcez

Sobre Gledson Garcez

De Santos-SP, estudante de Ciência da Computação, formado em técnico de hardware pela Microcamp e certificado em software livre e ERP pela Intel. Colaborou com o Dimensão Tech de Agosto de 2009 a Janeiro de 2010.

Deixe uma resposta

2 pensamentos em “Carta ao presidente Lula e Ministério das Comunicações

  • Agail Sanches

    Ótima iniciativa! O pais precisa de pessoas mais participativas. O governo ao meu ver está comprometido a melhorar a situação de nossas telecomunicações, porem parece meio perdido quanto ao rumos que deve tomar.

    • Gledson Garcez - Dim

      Olá Agail,

      Agradeço seu comentário de apoio no Dimensão Tech.

      Lhe desejo muito sucesso com o Blog!

      Aliás, atualmente eu estou na área administrativa e aprendendo bastante também. Mas, pretendo sair em breve e começar na área de TI portanto se souber de oportunidades me avise. ;]

      Att.

      Gledson Garcez