O futuro da Internet: A velocidade da banda larga no Brasil 2


futuro_internet Esse é o primeiro de uma série de artigos que irão tratar do futuro da Internet e suas aplicações no futuro.

Hoje em dia praticamente todo mundo sabe o que é internet e o que faz essa tecnologia. Posso dizer que é uma das tecnologias que as pessoas mais se apegam depois do celular. Nesse primeiro artigo de uma série sobre internet e o seu papel no futuro vou abordar o mito sobre a banda larga no Brasil ser ruim e os impostos serem caros demais.

Mesmo quem não tem computador em casa utiliza os recursos dessa grande rede mesmo sem saber. Quando se vai no banco, hospital, pagar impostos e cobranças. Todos estão interligados á internet e você é beneficiado com isso sabendo disso ou não. Já diz a Wikipédia: A Internet é um conglomerado de redes em escala mundial de milhões de computadores interligados pelo TCP/IP que permite o acesso a informações e todo tipo de transferência de dados. A internet tem uma história interessante. Começou como um projeto para uso de ministérios da defesa, mas, não vamos entrar no passado. A Wikipédia esta ai para isso.

Hoje, nós vamos discutir o presente e os acontecimentos que apesar de parecerem tolos vão mudar a forma como vivemos dentro de alguns poucos anos.

Atualmente, todos nós ficamos acompanhando o estardalhaço causado com o bloqueio das vendas do Speedy – serviço de banda larga da Telefônica. São nesses momentos que as pessoas pensam: A banda larga no Brasil é muito ruim! Além de cara! Não vale a pena!

Muitos enchem a boca para falar que possuem internet rápida em casa e que a velocidade é “boa”. Saiba que: Banda que é larga é acima de 1MB e isso é o mínimo. Apesar das ofertas das empresas marqueteiras que prometem velocidades surpreendentes, em grande parte do país a velocidade é ínfima. No Brasil, grande parte da população não tem acesso à internet banda larga ou porque a banda é pequena demais ou porque não tem disponível na região. Quem tem banda larga fica dependente na predominante maioria das vezes da prestadora de telefonia da região que é a única fornecedora de internet em muitos lugares do Brasil.

Muitas pesquisas que aparecem na mídia dizem que a internet no Brasil é muito cara. As empresas de telecomunicações dizem: “O Imposto é alto”. A população tem mania de acreditar que tudo o que sai na imprensa é verdade incondicional e assim o povo cai no conto do vigário. É bem verdade que toda tecnologia nova chega com alto custo em todos os lugares do mundo. Em alguns países mais baratos e em outros mais caros (iPhone??). Com o tempo a tendência é que toda tecnologia evolui, se massifica, seu uso fica mais intuitivo e o preço cai.

“Os empresários gostam de lucrar! Sempre culparão os impostos ou algum subsidio do governo para vender mais.”

Vimos pesquisas que apontam que a índia cresce bem mais que o Brasil e que a China é muito mais competitiva e etc. Só que essas mesmas pesquisas não apontam que o IDH (índice de desenvolvimento humano – que indica qualidade de vida de um país) do Brasil é superior ao da Índia. Lá na Índia a desigualdade social é muito maior que no Brasil. Na China os empregados trabalham como escravos, a população é imensa e assim a mão de obra é barata. Além disso, na China, ninguém tem liberdade de expressão então… Nada de reclamar do governo para fazer reformas trabalhistas. O Brasil cresce menos, mas, com maior igualdade social e isso é crescimento sustentável.

Queremos deixar claro para você que existem diferentes países com diferentes cenários. A china ter produtos baratos tem o seu preço que me parece muito alto para seus cidadãos. Com a tecnologia funciona quase assim: Impostos diferentes, reguladores diferentes, dimensões diferentes. Além disso, as empresas no Brasil estão tendo custos para implantar e aumentar a capacidade das redes para atender a crescente demanda e tem custos para tal. Mas, assim que a demanda cair e a rede estiver com um bom nível de evolução (e a competição for maior) os preços irão cair.

“Desconfie de pesquisas que não levam em conta fatores como esses. As diferentes dimensões, características de cada nação e a maturidade do mercado.”

“O Link ADSL do Japão é de 80MB! Agora compare as dimensões do Brasil com o Japão e você verá que lá com 1 Metro de cabo rapidamente o país todo é coberto porque tem dimensões pequenas! No Brasil, a tarefa é mais complicada devido à complexidade do país. Mas, acredite que não vamos ficar para sempre nos 1MB!

A nossa internet vai mudar e ainda será banda larga de verdade, o tempo vai tornar isso possível. Assim como o celular se massificou a internet também vai! Nosso país será sim um país com grande infra-estrutura de internet.

Últimos 5 artigos de Gledson Garcez

Sobre Gledson Garcez

De Santos-SP, estudante de Ciência da Computação, formado em técnico de hardware pela Microcamp e certificado em software livre e ERP pela Intel. Colaborou com o Dimensão Tech de Agosto de 2009 a Janeiro de 2010.

Deixe uma resposta

2 pensamentos em “O futuro da Internet: A velocidade da banda larga no Brasil

  • Rogerio

    tenho uma amiga que mora na Suiça , e quando vem ao Brasil simplesmente não tem paciência com a "velocidade" da nossa internet banda larga. Lá na Suiça a banda larga, além de ser praticamente gratuita, tem uma velocidade relampagueante, o usuário baixa um filme em meio minuto.

  • Denise Ferreira - Di

    Ótimo artigo!!!

    Claro que com o tempo vamos ver as tarifas de internet diminuirem, como qualquer outro produto. E isso já está começando, a maioria das empresas não vendem mais planos abaixo de 1MB.

    A concorrência e fiscalização também estão contribuindo bastante para que o cenário mude.