Metodologias Ágeis: Evolução necessária 3


Ciclo de desenvolvimento ágil Com a evolução dos softwares, cada vez mais é preciso inovar durante o desenvolvimento, desde novas tecnologias, funcionalidades até novas metodologias e para suprir essa necessidade do mercado softwares house vem buscando metodologias ágeis com o foco em redução de risco e aumento da produtividade.

As metodologias ágeis são baseadas no processo iterativo, mas usam como comunicação o mecanismo de controle primário, que vem de testes e uso das versões do software desenvolvido, e para atender ao mercado de maneira rápida e eficiente a evolução é vista a todo o momento, seja em uma reunião, seja ao final de cada semana de trabalho.

Hoje podemos encontrar diversas metodologias para desenvolvimento de software ágil como SCRUM, Extreme Programming (XP), Feature Driven Development (FDD), Dynamic Systems Development Method (DSDM), entre outras, abaixo um pouco mais sobre essas metodologias.

  • SCRUM é uma metodologia de gestão e baseia-se em atividades de monitoramento e feedback, com reuniões rápidas e diárias com suas equipes de poucos integrantes, visando a identificação e correção de qualquer problema no processo de desenvolvimento.
  • Extreme Programmimg é uma metodologia voltada para equipes pequenas e médias, que desenvolvem software baseado em requisitos não totalmente definidos e que se modificam rapidamente.
  • Feature Driven Development (Desenvolvimento Guiado por Funcionalidades) é uma das seis metodologias ágeis originais, cujos representantes redigiram o Manifesto Ágil para Desenvolvimento de Software (http://agilemanifesto.org/), em 2001.
  • Dynamic Systems Development Method (DSDM) é uma metodologia de desenvolvimento de software inicialmente baseada na metodologia Rapid Application Development, sendo iterativa e incremental, com uma abordagem que enfatiza a continuidade do envolvimento dos utilizadores.

Grande parte dessas metodologias tem como foco principal o desenvolvimento de software em períodos curtos que são chamados iterações. Essas iterações duram em média de duas a quatro semanas e são tratadas como miniaturas do projeto. Ao final de cada período de iteração é possível ter um software já com partes funcionais, possível de ser usado. Além disso, elas possuem todas as etapas necessárias para o desenvolvimento do software.

Mas é preciso ressaltar que mudar a metodologia de dese­nvolvimento de software de uma empresa não acontece da noite para o dia, é preciso mudar o jeito de agir e pensar de todos os integrantes da equipe de desenvolvimento e outras pessoas envolvidas com essa equipe, ou seja, uma mudança cultural deve acontecer de forma gradual. O primeiro passo para essa mudança é adaptar os processos da metodologia ágil que será utilizada, pois as práticas propostas por essa metodologia nem sempre são necessárias para a sua empresa, ou mesmo não são totalmente acopláveis a sua equipe e visão cultural da empresa.

Últimos 5 artigos de Tiago Souza

Sobre Tiago Souza

De Campinas-SP, bacharel em Ciência da Computação pela Anhanguera Educacional. Técnico em Processamento de Dados pelo Cotuca é desenvolvedor Web e trabalhou dois anos com desenvolvimento PHP e Java. Atualmente trabalha como desenvolvedor .Net (C#). Utilizando metodologia SCRUM, Também desenvolve aplicativos para Android por prazer.

Deixe uma resposta

3 pensamentos em “Metodologias Ágeis: Evolução necessária