Internet em qualquer tomada 7


clip_image002

Na semana passada, a ANEEL finalmente aprovou as regras para utilização da rede elétrica para transmissão de dados, isto é, internet banda larga por eletricidade, por meio da tecnologia Power Line Communications (PLC). Essa tecnologia não é nem um pouco nova, segundo a própria agência ela existe desde 1920, sua regulamentação é uma daquelas coisas que a gente pensa: “Porque demorou tanto?”.

Essa questão estava sendo analisada pela ANEEL desde 2006, e sua regulamentação contou com o trabalho de diversas áreas a Agência, como Regulação da Distribuição, Regulação Econômica, Fiscalização Econômica e Financeira e Concessões e Autorizações de Transmissão e Distribuição.

A normalização desse recurso já era muito esperada devido aos benefícios que ele pode trazer para a sociedade como um todo. Aumenta-se a competição entre empresas de telecomunicações, pois teremos mais uma opção para conexão à internet, e cerca de 95% da população tem hoje acesso a energia elétrica. Esses fatores devem contribuir muito para a diminuição de tarifas, e na melhoria de serviços concorrentes.

Projetos de inclusão digital podem também ter uma mudança significativa, longe dos grandes centros, algumas áreas que antes só conseguiam comunicação via satélite agora poderão contar com mais essa opção.

De acordo com a legislação do setor elétrico, as concessionárias só podem prestar serviços de distribuição de energia, para que possa também distribuir o serviço será necessário realizar parcerias ou a criação de subsidiárias para essa finalidade.

A regulamentação define que a implantação e exploração do PLC não poderão comprometer a qualidade do fornecimento de energia elétrica para os consumidores e se houver necessidade de investimento na rede, o custo será de responsabilidade da empresa de telecomunicações.

A ANEEL disponibilizou uma lista de perguntas e respostas sobre a regulamentação, selecionei algumas delas:

O que é PLC?

O Power Line Communications (PLC) é um sistema de telecomunicações que utiliza a rede elétrica como meio de transporte para a comunicação digital e analógica de sinais como Internet, vídeo e voz. Assim, a tomada que liga os eletrodomésticos pode se tornar um ponto de rede de dados para a provedora de Internet ou TV por assinatura, por exemplo.

A fatura do serviço de transmissão de dados será cobrada junto com a fatura de energia elétrica?

Embora seja utilizado o mesmo meio físico (as redes de distribuição de energia elétrica), a tecnologia permite o uso independente dos serviços e, portanto, a prestação dos serviços deve ser faturada separadamente.

A partir de quando o serviço estará disponível?

A partir da publicação da resolução da ANEEL, as distribuidoras e os interessados em prestar os serviços de PLC poderão iniciar os procedimentos para utilização da rede de energia elétrica para comunicação de sinais.

Quanto custará o serviço?

O custo do serviço de transmissão de dados será definido entre a prestadora do serviço e o consumidor. Da mesma forma, o valor a ser pago pelo uso da rede de distribuição será acertado entre a distribuidora de energia elétrica e a interessada na prestação do serviço. Por essa razão, não é possível estimar a receita futura que as distribuidoras poderão obter com o uso de sua rede na prestação do serviço de transmissão de dados e acesso à Internet.

Se a tecnologia é antiga (1920), por que só agora foi regulamentada?

A regulamentação se tornou necessária devido ao surgimento e propagação de novas tecnologias que poderiam fazer uso da rede elétrica, tais como Internet, TV digital, serviços de multimídia etc.

Além de transmissão de dados, voz, imagens e Internet em alta velocidade, o que mais a tecnologia oferece?

Entre várias outras possíveis aplicações, destaca-se a opção de uso da rede para controle, monitoramento, supervisão, operação e gerenciamento do sistema de energia elétrica, além de aplicações de automação predial e residencial.

Como é o funcionamento da comunicação de sinais via rede elétrica?

A tecnologia PLC usa a rede elétrica como meio de transmissão de informações de conteúdo multimídia (dados, voz, vídeo, áudio etc) ou para a transmissão de dados de gerenciamento, automação e controle de todos os dispositivos que são conectados à rede elétrica. Basicamente, as informações disponíveis na forma digital devem ser transformadas em sinais analógicos que são injetados na rede elétrica. Para adequar os sinais transmitidos às características das redes elétricas e, com isso, garantir sua transmissão, os sistemas de telecomunicações baseados na tecnologia PLC são, atualmente, projetados para funcionar na faixa entre 9 kHz e 30 MHz e utilizam alguns elementos/dispositivos instalados nas redes elétricas, tais como: estação PLC base, repetidor e gateway, acopladores, bypass, roteador e modem PLC.

Para conferir a documentação completa: http://www.aneel.gov.br

Em minha opinião, poder se conectar de qualquer ponto de energia elétrica já é uma grande vantagem, e é muito mais difícil ficar sem energia do que sinal de internet.

Você trocaria sua conexão (3G, WAP, por cabo, DSL, discada etc) pela tomada mais próxima?

Últimos 5 artigos de Denise Ferreira

Sobre Denise Ferreira

De Campinas-SP, Tecnóloga em Análise de Sistemas pela Anhanguera Educacional Atua como Gerente de Contas em Consultoria na área de Soluções e Serviços em TI, na gestão operacional de uma das unidades de negócio. Experiência em suporte, documentação de padronização de processos e projetos de inclusão digital. Tem interesses em Gestão de Pessoas, Tecnologias Web, Fotografia Digital, Design e Gadgets.

Deixe uma resposta

7 pensamentos em “Internet em qualquer tomada