A crise e empregos em TI no exterior 6


Crise e Emprego

E a crise mundial, como tem afetado empregos em TI no exterior?

Algumas pessoas me questionaram sobre esse mesmo assunto nos últimos meses, e achei que seria interessante escrever um artigo sobre isso.

Assisti uma reportagem do Fantástico num artigo online (fevereiro 2009) falando sobre a vida dos brasileiros no exterior e o aumento da quantidade de pessoas voltando exatamente pela dificuldade de encontrar emprego em lugares como Reino Unido, EUA, Japão, onde a crise chegou antes do Brasil. Na reportagem, a foco era para empregos mais procurados por brasileiros em geral, como restaurantes, hotéis, construção civil, etc… mas e para nós de TI?

Posso falar do que sei do Reino Unido. No ano passado, era bem clara a diminuição de vagas de TI tanto em bancos quanto em outros setores por aqui. No banco em que eu trabalhava e especificamente no meu setor, houve uma diminuição drástica, profissionais desde analistas de negócio até DBAs se viram sem emprego de uma hora pra outra, começando pelos consultores e chegando até os “permanentes” (CLTs). Soube de pelo menos 15 pessoas sendo demitidas, inclusive aquelas que estavam na empresa por mais de 10 anos e que possuíam conhecimento fundamental para os projetos, desde o índio até o cacique, a tribo ficou bem vazia.

Por meses, empregos de TI em bancos eram raríssimos e se a competição anteriormente era acirrada, pareceu ser praticamente impossível receber uma proposta de banco (setor mais desejado devido ao valor hora do profissional).

De acordo com pesquisas e segundo a minha própria avaliação na pesquisa de ofertas de emprego, o valor dos salários oferecidos foram reduzidos tornando a vinda para cá, mais desafiadora financeiramente, levando em conta o alto custo de vida. Independente de setor, reportagens diziam que a massa trabalhadora feminina estava decidindo ficar em casa e olhar os filhos em vez de colocar em escolinhas exatamente porque não valeria mais a pena. Os britânicos chegaram a fazer protestos para pressionar empresas a dar empregos aos britânicos e não a estrangeiros. Na televisão, vi debates sobre o assunto que se tornou bem polêmico, especialmente em lugares como Londres, nos quais a comunidade estrangeira é muito expressiva em qualquer empresa.

2008 foi realmente um ano de muita crise por aqui, porém, aparentemente durante esse ano a situação parece ter melhorado mesmo que a passos lentos. Eu já tinha lido até que a imigração estava com grandes alterações a serem realizadas na admissão de estrangeiros, inclusive para os vistos de Highly Skilled Professionals usados por profissionais de setores de grande demanda como TI, porém, nada foi feito em prática, fiquei inclusive sabendo de um conhecido desenvolvedor Java que conseguiu esse visto mês passado, aparentemente, sem dificuldades. Além dele, conheço um na Irlanda e dois na Bélgica que já vieram com o emprego garantido no ano passado e colegas da área que não conseguiam entrevistas estão tendo mais sucesso de 2 meses pra cá. O número de vagas em bancos já começaram a aumentar novamente e alguns estão contratando uma quantidade considerável de profissionais também para cargos de consultor, vagas raras no ano passado.

Quanto a minha experiência pessoal, nos últimos 4 meses, recebi contato de agências/empresas interessadas no meu currículo visualizado através do website LinkedIn (olha que boa dica!), contatos esses provenientes de diferentes países (UK, Suíça e Estados Unidos), importante ressaltar que eu nem estou procurando por emprego. 🙂

Tudo isso nos faz ter mais esperança de ainda haver uma boa demanda de profissionais de TI por aqui, de que o cenário está melhorando e se bem planejado e preparado, o profissional conseguirá sair do Brasil e ter essa experiência tão interessante no currículo!

Se quiserem mais detalhes, me contatem. 😉

Fontes: http://www.theregister.co.uk/2009/04/24/government_jobs_figures/
http://www.theregister.co.uk/2009/05/11/it_salary_survey/

Últimos 5 artigos de Thayani Conaggin

Sobre Thayani Conaggin

De Londres-UK, bacharel em Analise de Sistemas pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas e Técnica em Processamento de Dados pelo Cotuca. Trabalhou na área por aproximadamente 10 anos. Iniciou sua carreira como estagiária no Hospital de Clinicas da Unicamp em 1999 e, desde então, trabalhou com diversas tecnologias, sendo os últimos anos dedicados à programação Java. Devido ao aumento expressivo de empresas internacionais investindo em outsourcing no Brasil, em 2006 resolveu investir na comunicação através do estudo da língua inglesa e devido a isso, trabalhou em projetos para clientes internacionais. Atualmente mora em Londres e após realizar curso de business english assim que chegou no pais, não trabalha por motivos pessoais, porém mantém-se atualizada através de desenvolvimento de websites pessoais. Seus objetivos estão relacionados à área de analise de negócios.

Deixe uma resposta

6 pensamentos em “A crise e empregos em TI no exterior

  • Iron Soares

    Olá Thayani! Gostei muito de seu artigo, também sou profissional de TI e no momento estou buscando oportunidades no exterior. Estou participando de um processo seletivo pela minha empresa para oportunidade em Portugal, ainda não foi finalizado e ando um tanto ansioso… hehehe
    Trabalho com desenvolvimento de aplicações mainframe em um grande banco brasileiro já se tornando espanhol na verdade… ,com as tecnologias COBOL, CICS, DB2, NATURAl, Adabas… Thayani eu gostaria de saber se existe uma demanda nessa área em TI na região em que vc trabalha… saberia me informar?

    Obrigado!

    Iron Soares

    • Thayani Conaggin - D

      Ola Iron! 🙂

      Obrigada pelo comentário… No momento não estou trabalhando mas tenho muitos colegas e meu marido que trabalham na área aqui em Londres. O que percebo é para desenvolvedor as oportunidades são bem mais numerosas embora nao em grande quantidade como sempre foi… Tenho uma colega indiana que é Business Analyst e costumava trabalhar para bancos em um ótimo valor por hora, ela ja está procurando por algum tempo emprego e não está fácil, mas é o que eu disse, geralmente, desenvolvedores tem retorno mais rápido pra vagas, principalmente desenvolvedores java, infelizmente não sei o quanto da sua área de desenvolvimento está em demanda por aqui, posso verificar em alguns sites de ofertas de emprego daqui… 😉

      Você teria interesse em vir para Inglaterra também?

      Abraços

      • Iron Soares

        Obrigado por responder Thayani!

        Entao, andei procurando algumas oportunidades fora do pais na area em que eu atuo e percebi que existem sim, mas ainda estou comecando essas buscas… enviei meu curriculo para algumas mas nao me responderam… Ah eu tenho interesse em trabalhar na Inglaterra sim, sei que eh um grande pais com otimas oportunidades para crescimento profissional e tudo mais! mas e vc como foi parar em Londres? Curioso… hehehe
        Bom mas vou continuar tentando!
        Muito obrigado pela ajuda Thayani! Ate mais!
        Grande abraco!

        • Thayani Conaggin - D

          Ola! 🙂

          Jah que tem vontade de vir pra cá, envie um currículo seu pra eu verificar, tem algumas dicas de como fazer o currículo para o mercado daqui, eh um pouco diferente do Brasil, leu meu artigo sobre isso? Mas se você acha que esse não foi um empecilho, porque imagina que eles não te responderam? E outro ponto importante eh o visto, você possui cidadania de algum lugar da Europa? Se quiser mais detalhes envie perguntas direto no meu email, senão o Fernando vai matar a gente com tanto comentário aqui ahahaha 🙂 Tem meu contato no LinkedIn também…

          Quanto a minha historia… 🙂 heheh Eu vim pra cá pra trabalhar como consultora em um banco pela empresa CPM Braxis que eu trabalhava no Brasil (Nov 2007), o intuito era treinar alguns profissionais da empresa para desenvolver os sistemas deles em Java do escritório no Brasil (outsourcing), mas acabei conhecendo meu marido e voltando pra cá depois de um tempo… 😉

          Qualquer coisa, só entrar em contato…

          Boa Sorte! 🙂

          Abraços

    • Thayani Conaggin - D

      Ola Thais!

      Obrigada, se precisar de mais informações, é só dar um toque, nem sempre dá pra escrever tudo que queremos no artigo, já achei que ficou bem grandinho heheh 🙂

      Abraços