Grandes Problemas & Pequenas Soluções 5


É impressionante como os dias tem passado rápido, já estamos no final do ano, nem vi essa semana passar e ainda tenho um milhão de coisa para fazer. Vida moderna é assim mesmo, a gente sempre acha um tempo para familia, estudo e escrever um pouco aqui.

Engraçado, quando estamos muito ocupado nem vemos o tempo passar. Hoje com uma analogia ao programa Pequenas empresas & Grandes negócios vou escrever um pouco sobre os desafios que cercam a vida do programador.

A vida do programador é cheia de desafios não é ? Cada dia um problema novo para provar sua capacidade e conhecimento. Se dizem que escalar o monte Everest ou correr uma maratona é uma prova de superação, ser programador ou desenvolvedor não é diferente, só que sentado, no ar condicionado tomando café e queimando neurônios. (risos).

Nesta semana passei mais de uma vez por dois episódios parecidos, auxiliar desenvolvedores a resolver Big Bugs. O cômico é que para estes Big Bugs as soluções foram simples. Agora porque será que isso ocorre ? Acredito que existem duas formas de encarar um problema, a forma otimista e a pessimista.

Quando temos uma visão pessimista para o problema tudo é mais complicado, os pequenos problemas se tornam gigantescos, nada da certo, enfim o simples vira complicado. A visão otimista procura uma razão lógica para o problema e ajuda a encontrar soluções simples. Ainda vou além, quando focamos na eficiência (o como fazer) não somos 100% eficaz (o resultado)  que é o objetivo principal de uma tarefa.

Do ponto de vista gerencial, o equilíbrio entre essas duas formas é necessário. Digo isso porque se um problema for encarado com uma visão muito otimista, pode-se classificar um problema complexo como algo simples e passar uma estimativa errada para o cliente.  Da mesma maneira se um problema simples for encarado de forma muito pessimista, a estimativa vai lá em cima  e o custo da implementação sobe.

Fica uma lição. Nem sempre problemas difíceis exigem difíceis soluções.

E vocês desenvolvedores, já passaram por problemas onde ficou o dia todo revirando código e descobriu que a solução era apenas “inverter duas linhas” ? Deixe seu comentário.

Últimos 5 artigos de Eduardo Costa

Sobre Eduardo Costa

De Campinas-SP, bacharel em Sistema de Informação pela Anhanguera Educacional e pós graduado no curso de MBA em Gestão de Projetos e Metodologia do Ensino Superior. Atualmente trabalha como arquiteto e desenvolvedor Java em empresa de desenvolvimento de software de suporte a tomada de decisão, além de ministrar aulas de Orientação a Objeto, Linguagem Java e XML. Já atuou como líder técnico, coordenador de produto e analista de negócios.

Deixe uma resposta

5 pensamentos em “Grandes Problemas & Pequenas Soluções

  • Lara

    O site está ótimo! As matérias escritas pela Thayani Conaggin foram muito boas… Espero que você continue dando este "toque feminino" a TI!

    Parabéns a todos!

    Lara

  • Gabriel - Dimensão Tech

    concordo!

    Ou então comente o problema com seu amigo imaginário ou com aquele boneco do Yoda que você tem em cima de sua mesa. Pode ter certeza que funciona…

    😆 ❗

  • Anni

    Realmente, às vezes pelo pensamento pessimista não conseguimos encontrar uma simples solução que está debaixo do nosso nariz! O negócio é manter a calma, rever seu código, fazer uns testes e quem sabe até pedir ajuda de alguém que esteja fora do projeto, a gente pode ficar muito encanado com o problema e um outro programador pode dar a luz no fim do túnel! 😛

  • Fernando Fonte - Dimensão Tech

    Ficar o dia todo revirando código e descobrir que a solução era apenas “inverter duas linhas” é padrão.
    O problema é ficar o dia todo programando para na hora de entregar o código para produção, descobrir que houve alteração no escopo do projeto e quase tudo que você fez não servirá mais e terá que ser modificado ou reescrito! 😯