Inglês e o profissional de TI 8


A Importância da língua inglesa para o profissional de TI

Turma de Estudo do Inglês

Ola pessoal, nesse artigo, tenho como objetivo explicar alguns fatores que tornam o inglês tão importante para o profissional de TI e fornecer uma dica muito importante de como aprender inglês com eficiência.

É um grande prazer esta aqui novamente no dimensaozero.com e escrever sobre um assunto tão importante quanto esse. Esse é apenas o primeiro de uma série de artigos que pretendo postar sobre o assunto.

Todos nós sabemos o quanto é importante o domínio da língua inglesa para o profissional de TI, observamos essa necessidade durante o dia-a-dia desse profissional. Grande parte do material referente a TI esta em inglês, documentações técnicas, linguagem de programação, bons livros, fóruns de discussões etc.

Nós como profissional de TI não podemos nos dar ao luxo de ignorar esse fato e correr o risco de se tornar um profissional limitado. Posso citar alguns exemplos práticos desse tipo de limitação:

Diante de um problema é habito de muitos pesquisarem no Google possíveis soluções, agora imagine o mundo de informação que você deixa de lado ao fazer sua pesquisa apenas por “paginas em português” ou simplesmente ignorando os resultados em outra língua. Uma infinidade de exemplos poderia ser dada mas essa foi a mais simples que encontrei para o momento.

Outro fato que torna a língua inglesa ainda mais importante em nossa vida é o mercado globalizado em que nosso setor se encontra. É comum industrias de software no Brasil, prestarem serviços para outros países (para aqueles que não sabem o profissional de TI no Brasil esta no rank dos mais qualificados do mundo, o atual campeão é a Índia) sendo assim mesmo estando no Brasil poderá pintar uma oportunidade para trabalhar em projetos para o mercado externo e isso lhe exigira certa habilidade em se comunicar utilizando inglês, escrever, responder emails etc. Alem de que, o mercado brasileiro procura (atualmente caça) esse tipo de profissional, e para nossa infelicidade acaba contratando pessoas que não são da Área de TI mas que possuem um bom conhecimento de inglês para ocupar alguns desses cargos.

Alguns colocam no currículo que possuem o “Inglês Técnico” afim de suprir a necessidade de se saber inglês e causar uma boa impressão. Mas quando esse artifício é usado dessa maneira acaba refletindo de forma negativa. Inglês técnico é importante, saber diferenciar termos técnicos de nossa profissão como Overflow, Overhead, heap space é importante, mas ser capaz de se comunicar é mais.

Agora vem a grande pergunta. EXITE ALGUMA MANEIRA FACIL DE ADQUIRIR INGLES ? Quem torna o inglês fácil ou não é você.. mas eu responderia com toda convicção que SIM!

Particularmente eu abomino os métodos tradicionais de ensino de Inglês que utilizam livro 1, livro 2, livro 100 … Nada contra a grande maioria das escolas de Inglês, mas eles não funcionam comigo e sempre me davam sono.

Aprender a falar e escrever em Inglês é UMA QUEBRA DE PARADIGMA, e vocês sabem como é difícil quebrar paradigmas.

A primeira coisa que devemos fazer é manter mais contato com língua Inglesa, não fugir de textos em inglês, ler mais noticias em inglês, preferir ler algo em inglês do que uma tradução, escrever textos em inglês, comunicar com pessoas em inglês etc.

Segundo, e O MAIS IMPORTANTE! Saber a diferença entre APRENDER INGLES e ADQUIRIR INGLES.

Depois que aprendi realmente a diferença entre aprender e adquirir Inglês confesso que meus estudos tomaram outras direções, foi o que me motivou a criar um GRUPO DE PESSOAS QUE TEM O INGLES COMO SEGUNDA LINGUA (ESL), e você esta convidado a participar, temos membros de todo o mundo, Estados Unidos, China, Bélgica, França, Coréia, Rússia, México, Viena Etc. Lá o lema é ACQUIRE A LANGUAGE e não LEARN A LANGUAGE e o mais importante, você terá a oportunidade de se comunicar, treinar e expressar sua opinião em inglês sem medo de errar. Acesse aqui.

Agora voltando ao assunto, APRENDER X ADIQUIRIR (Learn X Acquire). Um de nossos membros Mr. Warren (Acesse seu web site), um professor e Mestre em ensino de Língua Inglesa nativo e residente na Califórnia, têm escrito ótimos artigos sobre o assunto. Com sua devida autorização tenho o prazer de reproduzi-los a vocês. Porem essa será a única vez que farei a Tradução de seu texto, por dois únicos motivos: Primeiro, um texto quando traduzido pode perder seu verdadeiro siguinificado e levar a uma interpretação errônea, Segundo, como disse anteriormente, se você quer aprender inglês, não fuja dele, encare-o. Aqui vai o artigo:

#1) Adquirir, Este é o verbo!

Eu (Warren) decidi tentar escrever pequenos artigos, para ajudá-los a se tornarem mais independente como aprendizes de Inglês. Este é o primeiro.

Hoje eu quero que pensem sobre dois verbos que especialistas em línguas usam. O primeiro verbo é “Adquirir” (Acquire), o segundo é “Aprender” Learn. Adquirir uma língua é muito diferente de aprender uma língua. E se você quer praticar seu inglês, você devirá saber a diferença.

Adquirir uma língua é um processo natural. É a maneira que nós todos desenvolvemos nossa primeira habilidade com línguas (quando criança). Isto é automatic e acontece de forma subconsciente (nós não notamos). É resultado de uma experiência natural com línguas a língua. Quando nós temos passamos por experiências com línguas na qual entendemos, especialmente lendo ou ouvindo nós adquirimos (absorvemos) mais essa língua.

Quando nós tentamos aprender uma língua, estudamos e memorizamos regras sobre essa línguas. Isso é um processo consciente (Nós temos ciência, ou notamos).

Porque isso é importante ? Isso é importante porque pesquisas cientificas nos falam que a maioria de nossa fluência (habilidade em uma língua) vem da maneira em que adquirimos a língua e não da como nós a estudamos.

Semana passada eu li um artigo escrito por Dr. John Truscott, um bem conhecido professor que tem escrito centenas de pesquisas e estudos sobre aquisição e aprendizagem de língua (language acquisition ) . Em seu artigo, ele deixa bem claro que nós não temos que aprender vocabulário ou gramática conscientemente. Ele diz que nós adquirimos uma língua através de um processo natural resultado de muita leitura e ouvindo muito conteúdo (em nosso caso em inglês) por prazer e não por obrigação. Outros experts no assunto como Dr. Stephn Krashen e Dr. Jeff McQuillan, tem dito a mesma coisa.

Permita me contar uma historia que ilustra o que eu estou falando. Mr. M é um aposentado Japonês professor de inglês no colegial. Por volta de três anos atrás, ele participou de minhas aulas de inglês no sul da Califórnia. Ele sabia muito vocabulário em inglês. Mas era muito difícil para ele conversar (bater um papo) ou escrever em inglês.

Eu nunca pedi para que meus alunos memorizassem regras. Eu apenas ensino gramática ocasionalmente, quando ira ajudar a entender alguma coisa melhor. Nós ficamos todo o tempo que possível (eu e Sr. M) compartilhando naturais experiências em inglês (conversando sobre o cotidiano). Neste ambiente, o inglês de Sr. M começou a ser praticado. E quando ele estava na sala de aula, teve a oportunidade de falar com pessoas que falam inglês. Hoje sua habilidade em conversar e escrever em inglês é muito melhor de quando ele veio.

Poucos meses atrás, recebi um email do Sr. M. Nele, ele escreveu uma simples mensagem: “Obrigado por me ensinar a melhor maneira”

Aprenda como Sr. M. Tente uma melhor maneira. Procure passar por experiência naturais com inglês sempre que possível. Leia, ouça, tenha conversas com quem fala inglês. Se você fizer isso, eu acho que ira se surpreender em quanto você ira adquirir inglês.

Escrito por: Warren (Web site)
Traduzido por: Eduardo Gonçalves

English Version: http://edgnets.googlepages.com/learnenglishvsacquiringenglish

 

Espero que tenham capitado a essência desse artigo.

 

Abraços

Eduardo Costa

 

Últimos 5 artigos de Eduardo Costa

Sobre Eduardo Costa

De Campinas-SP, bacharel em Sistema de Informação pela Anhanguera Educacional e pós graduado no curso de MBA em Gestão de Projetos e Metodologia do Ensino Superior. Atualmente trabalha como arquiteto e desenvolvedor Java em empresa de desenvolvimento de software de suporte a tomada de decisão, além de ministrar aulas de Orientação a Objeto, Linguagem Java e XML. Já atuou como líder técnico, coordenador de produto e analista de negócios.

Deixe uma resposta

8 pensamentos em “Inglês e o profissional de TI