O futuro da Internet: As tecnologias para acesso à Internet


Internet

Esse é o segundo de uma série de artigos que irão tratar do futuro da Internet e suas aplicações no futuro. Leia o primeiro artigo A Velocidade da Banda Larga no Brasil e acompanhe a série.

Como já abordado no artigo anterior a velocidade e o preço da internet no Brasil ainda é Lenta e Cara e com exorbitantes diferenças para outros países do mundo inteiro. Característica essa que esperamos que seja diferente em breve.

A grande rede mundial de computadores vem se aprimorando e crescendo de maneira exponencial. Com ela, novidades e oportunidades não param de surgir nos mais diversos setores da economia, tornando-se indispensável ao seu dia-a-dia e certamente um dos principais meios de comunicação já existentes. Para suportar toda essa estrutura, uma complexa rede de equipamentos e protocolos torna-se necessária para trazer informações do mundo inteiro até o seu computador. Responsáveis por conectar milhões de usuários à Internet, as tecnologias de acesso são ponto-chave de todo o processo. Atualmente são várias as opções disponíveis, entre elas DSL, acesso discado, tecnologias wireless e cable modem.

A tecnologia e velocidade para acesso a internet é um dos pontos mais importantes para tirar o máximo de proveito dos recursos dessa imensa rede de computadores. Vamos abordar com rapidez as tecnologias provedoras que nos permitem acessar a rede. São elas:

WI-FI

O Wi-FI é uma rede sem fio que usa os padrões 802.11x (onde ‘x’ é a sua variação/versão). Esse provedor de acesso nada mais é do que um conversor de sinais que se comunica entre si para que você não precise de fios para se conectar com a internet. Os dispositivos que possuem um adaptador WI-FI (notebook, celulares) se conectam com um roteador que fica ligado com fio á uma conexão de banda larga fixa á partir daí o adaptador converte o sinal na forma de sinal de radio e por meio de uma antena o transmite para o roteador que codifica o sinal e envia a informação para a internet por meio de uma conexão ethernet com fios. A principal desvantagem dessa tecnologia são as interferências. Quanto mais paredes, arvores e obstáculos no caminho, mas a rede ficará instável.

3G

Em resumo a rede 3G baseia-se na tecnologia WI-FI, mas projetada para longo alcance e livre de interferências. No Brasil, essa tecnologia de acesso á internet ainda é cara, lenta e não cobre todas as cidades do país e a cobertura depende de cada operadora já que a rede 3G ainda não é compartilhada. Fica ai uma sugestão para a Anatel. Obrigar as teles compartilharem as redes 3G e investirem na qualidade do serviço já que os problemas com a velocidade dessa tecnologia São Corriqueiros e de Ciência da População do país.

ADSL

Essa tecnologia dispensa grandes apresentações sendo que a grande maioria das pessoas que usam banda larga utilizam essa tecnologia. DSL é a sigla para Assymmetric Digital Subscriber Line ou “Linha Digital Assimétrica para Assinante”. Trata-se de uma tecnologia que permite a transferência digital de dados em alta velocidade por meio de linhas telefônicas comuns. A cada dia, a tecnologia ADSL ganha novos usuários, tanto é que este é o tipo de conexão à internet em banda larga mais usado no Brasil e um dos mais conhecidos no mundo. O ADSL trafega pela mesma linha telefônica e cria “blocos de informações” separados para voz e dados não interferindo a comunicação entre internet e telefone. Basta ligar um modem na linha telefônica e habilitar o serviço na Cia.

Bluetooth

O Bluetooth provem da especificação IEEE 802.15 que provê uma maneira de conectar e trocar informações entre dispositivos como celulares, notebooks, impressoras e etc. através de uma frequência de rádio de curto alcance e não necessariamente licenciada (não precisa de aprovação da Anatel por se tratar de uma “rede” de curto alcance). Utiliza-se principalmente para troca de arquivos e compartilhamento de informações devido precisarem de outro dispositivo Bluetooth para funcionar e seu baixo alcance. A versão 3.0 do padrão lançada este ano em teoria deverá fazer transferências á 24mbit/s.

PLC / Rede Elétrica

O Power Line Communications (PLC) é um sistema de telecomunicações que utiliza a rede elétrica como meio de transporte para a comunicação digital e analógica de sinais como Internet, vídeo e voz. Assim, a tomada que liga os eletrodomésticos pode se tornar um ponto de rede de dados para a provedora de Internet ou TV por assinatura, por exemplo. Imagine você estar na cozinha da sua casa com o seu notebook ligado na internet via rede elétrica você vendo aquela receita super gostosa enquanto a prepara na hora!

Leia-mais sobre essa tecnologia no artigo Internet em Qualquer Tomada já publicado aqui no Dimensão Tech.

Cable modem / Modem á cabo

Para quem tem TV por assinatura, o funcionamento é bastante similar: uma extensão do cabo coaxial, que recebe os sinais da televisão, é conectada ao cable modem, que faz às vezes do transcodificador – aquele aparelho que fica em cima ou embaixo da TV e permite a troca de canais. Do cable modem, sai outro cabo que é ligado ao computador por meio da placa de rede, um hardware que dificilmente você tem na máquina, mas que, com certeza, não vai comprometer seu orçamento. Resultado: da mesma forma que a televisão, basta ligar o seu computador que você estará conectado à Internet, e em velocidades superiores às oferecidas por meio de modems comuns. Alguns provedores, no entanto, oferecem velocidades de upload (envio de dados do computador para a Internet) menores do que de download (recebimento de dados).

Wimax

Do inglês Worldwide Interoperability for Microwave Access (ou Interoperabilidade Global para Acesso por Microondas) trata-se de uma tecnologia de banda larga sem-fio, capaz de atuar como alternativa a tecnologias como cabo e DSL na construção de redes comunitárias e provimento de acesso de última milha. O Wimax utiliza o padrão 802.16 (uma evolução do padrão 802.11x – WI-FI). Em teoria, espera-se que os equipamentos Wimax tenham alcance de até 50 Km (contra 30 metros do Wi-Fi) e capacidade de banda passante de até 70 Mbps. Na prática, alcance e banda dependerão do equipamento e da frequência usados, bem como da existência ou não de visada (significa dizer: se a antena de um ponto consegue “ver” a antena de outro, se não há obstáculos no caminho – construções, montanhas).

Atualmente essas são as tecnologias mais conhecidas e difundidas da internet no mundo, mas via de regra surgirão cada vez mais tecnologias provedoras de acesso á internet. E o avanço das redes sem-fio é uma realidade inescapável. Várias empresas e instituições de ensino possuem suas bases Wireless para conexão de laptops em rede local. A tendência é que os fios sumam e que estaremos conectados a internet em qualquer local onde estejamos assim como funciona o celular hoje. Espere grandes mudanças daqui para frente. O telefone fixo evoluiu para o celular que você usa em qualquer lugar do mundo. Com a internet também será assim. Isso é só uma questão de tempo.

MBWA

Do inglês Móbile Broadband Wireless Access essa rede seria a evolução do Wimax usando o padrão 802.20. Uma rede GAN (Global Área Network) funcionária como as redes de telefonia celular atuais onde você fica conectado o tempo inteiro enquanto viaja o país inteiro. Essa especificação de rede também proveria alta velocidade de conexão praticamente na mesma banda que conexões fixas e o melhor: sem interferências.

No próximo artigo falaremos dos meios de acesso a atuais da internet e suas tendências.

Para quem quer se aprofundar no assunto sugiro o livro Tecnologias Para Acesso à Internet da editora NOVATEC.

Fonte de algumas informações:

http://www.rnp.br/index.php

http://www.ieee802.org/20/

Últimos 5 artigos de Gledson Garcez

Sobre Gledson Garcez

De Santos-SP, estudante de Ciência da Computação, formado em técnico de hardware pela Microcamp e certificado em software livre e ERP pela Intel. Colaborou com o Dimensão Tech de Agosto de 2009 a Janeiro de 2010.

Deixe uma resposta